Redes profissionalizam procura por franqueados

Redes profissionalizam procura por franqueados

Ter uma franquia de sucesso, com unidades espalhadas por todo o País é o sonho de toda a franqueadora. E no Brasil temos exemplos clássicos de redes que ultrapassam a marca de mil lojas, como por exemplo, O Boticário com mais de 3 mil unidades, a AM PM Mini Market com 2.415 e a Cacau Show, que soma pouco mais de 2 mil lojas em operação, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Contudo, o crescimento de forma desestruturada pode gerar problemas em longo prazo às redes, sendo o fechamento de unidades e a perda de franqueados um dos mais comuns no setor. Para evitar isso e ter sucesso no mercado, algumas redes nacionais e internacionais que operam no segmento, têm optado por procurar investidores mais qualificado para reduzir os riscos já mencionados.

Uma dessas redes é a PremiaPão, rede de franquia de anúncios em sacos de pão com conceito home based, que repensou a forma de selecionar os franqueados para profissionalizar e crescer de forma sustentável ao longo deste ano.

Segundo Diego Castro, um dos fundadores da rede PremiaPão, a necessidade de se ter um filtro mais apurado para a venda da franquia surgiu no meio do ano passado. “Fizemos uma análise dos franqueados de maior sucesso e como eles atuavam. Com base nesses dados, modificamos o questionário de seleção dos potenciais candidatos a franqueado, o que torna a seleção mais criteriosa”, explicou Castro em entrevista ao Universo Franchising.

A seleção de candidatos a franqueado é feita de forma online, sendo que os selecionados, posteriormente, passam por uma entrevista e devem entregar comprovantes para que o contrato possa a ser assinado. “Anteriormente, fechávamos 46 novas franquias ao mês. Com esse novo contrato, o número passou para 26. Isso não significa que vamos crescer menos, e sim expandir de forma sustentável”, enfatizou o empreendedor.

Hoje a rede conta com 300 franquias e a meta é fechar 2018 com 500 franqueados em todo o País. “Fomos a franquia que mais cresceu em 2016 e em 2017 e nossa estimativa é mantermos essa trajetória de crescimento este ano”. As cidades tidas como potencial pela PremiaPão são Belo Horizonte e Porto Alegre, e a rede espera passar do faturamento atual de R$ 5.2 milhões para R$ 7.5 milhões ao final deste ano.

Sem pressa

Com a teoria do menos é mais, o IGA – Instituto Gastronômico das Américas, rede de franquias de escolas de gastronomia, sempre apostou em investidores para expandir sua operação. Porém, a partir de agora a rede abre a possibilidade a novos empreendedores. “Desde a criação do IGA, na Argentina, a estratégia de expansão sempre foi baseada no sucesso da operação. Por isso a expansão foi, em primeiro momento, desenhada com investidores para trazer mais segurança ao negócio”, afirmou o diretor de expansão do IGA, Luis Zemlenoi.

O executivo explicou que o conceito difundido nos cursos de administração, de esperar cinco anos para entender o mercado e expandir, é levado a sério pela rede. Tanto que essa metodologia é aplicada em todos os países em que o IGA opera atualmente, sendo esses países: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia e nos Estados Unidos. “Hoje temos 46 escolas que são administradas por 16 franqueados investidores aqui no Brasil”, disse Zemlenoi.

A rede soma 117 unidades em seis países e no Brasil, ao abrir a marca para novos empreendedores, pretende ter mais 15 em operação. “Já temos cinco unidades que foram comercializadas neste ano, restando apenas 15 para atingir a meta de 20 novas escolas até o final deste ano”, explicou o executivo ao enfatizar que, até 2022, o IGA deve ter 100 unidades no País.

Essa estratégia tem um motivo, estar sempre perto do franqueado. “Hoje, conseguimos colocar todos os nossos franqueados em uma sala de reunião. Isso torna o suporte a todos mais assertivo”, concluiu o executivo.

Por Flávia Milhassi Denone, do Universo Franchising

Quer saber tudo sobre o mundo das franquias? Fique atento as novidades do Universo Franchising.