• Home
  • Notícias
  • Brasileiros investem em internacionalização e expandem negócios em Portugal
Brasileiros investem em internacionalização e expandem negócios em Portugal

Brasileiros investem em internacionalização e expandem negócios em Portugal

Em 2018 o projeto de internacionalização das franquias ficou ainda mais forte, várias marcas decidiram empreender em diversos locais, com Portugal não foi diferente. A Super Geeks franquia de Programação e Robótica, por exemplo, negócio voltado para crianças e adolescentes abrirá até setembro três novas unidades.

Leia também: Mundo feminino franquias se destacam com modelo de negócios rentáveis

Leia também: Casais empreendedores: Veja como essa relação pode dar certo

Segundo o CEO da rede, Marco Giroto, a ideia de abrir em Portugal aconteceu porque o pai de um aluno está de mudança para a região e por conhecer o método e se identificar com o negócio decidiu abrir uma unidade conceito, abrindo espaço para a rede em território europeu.

Giroto explica que a marca nasceu de uma ideia sua enquanto morava no Vale do Silício com sua família e percebeu que no Brasil não existia nenhuma empresa que conduziria o curso da forma avançada como esperavam aplicando uma metodologia altamente eficiente analisando o mercado europeu a perspectiva foi a mesma.

Seguindo esse movimento, mas com algumas peculiaridades a BodyConcept rede de franquias de clínicas de estética que nasceu no auge da crise na Europa de 2008 trouxe ao Brasil um modelo inovador de tratamentos angariou empreendedores brasileiros que têm retornado para Portugal e abrindo unidades da rede.

Com a franquia consolidada no Brasil a marca tem sido uma opção para empreendedores que querem ir para Portugal e abrirem seu próprio negócio. Para a gerente de expansão no Brasil, Carla Nunes esse processo se deu porque a marca oferece todo o suporte necessário para o crescimento do franqueado e conta com reunião de dois em dois meses. Como a BodyConcept é de Portugal o novo empreendedor ainda conta com todo o suporte e treinamento que realizados na sede da rede. A executiva esclarece que entre as vantagens do negócio o faturamento é bem atrativo e gira em torno de 15 mil euros.

Além de protocolos exclusivos de tratamentos intensivos, a rede desenvolveu a Academia de Estética, um protocolo que engloba 24 tratamentos faciais e corporais por R$ 240 por mês. Esse modelo tem sido bem aceito pelas brasileiras porque elas realizam tratamentos de estética assim como vão para a academia, se tornando parte da rotina e não apenas com tratamentos de curta duração que no geral acabam custando muito mais caro.

Mudança para Portugal requer residência

Com todo o cenário de instabilidade econômica e incertezas políticas no Brasil, muitos brasileiros foram morar em Portugal atingindo de forma muito positiva a área imobiliária, além disso, às excelentes condições de crédito e os preços atrativos das casas e apartamentos passaram a chamar a atenção impulsionando Portugal para o topo da lista do mercado que mais tem chamado a atenção de potenciais investidores.

Nos últimos anos, a compra de imóveis por brasileiros do outro lado do Atlântico disparou, levando o Brasil ao primeiro lugar entre os países de fora da União Europeia em volume de investimento nesse setor em Portugal. De acordo com dados divulgados pela Apemip – Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, no ano passado, os brasileiros ultrapassaram os chineses no número de imóveis adquiridos no país, ficando atrás apenas dos investidores britânicos e franceses. Oficialmente, os brasileiros são responsáveis por 10% do investimento estrangeiro no setor imobiliário português, enquanto os britânicos somam 19% e os franceses correspondem a 25%.

“Não há dúvida de que os investidores brasileiros estão a encaminhar seus investimentos para Portugal, nos últimos anos principalmente temos percebido um enorme potencial brasileiro para o nosso imobiliário” afirma Pedro Pote, broker da RE/MAX Capital SIIMGROUP, em Lisboa. O aumento desse interesse no país, exatamente no momento em que as dificuldades se acentuaram no Brasil, não é coincidência. Mesmo com a leve melhora do mercado em 2017 e 2018, Pote explica que por trás dessa tendência estão a estabilidade do euro e o baixo custo de um imóvel em Portugal, em comparação a outros países europeus. Ou seja, além de investirem, essas pessoas ainda protegem o património da desvalorização do real.

Para Pedro Pote a busca de imóveis já tem sido tão significativa que é possível destacar três perfis de brasileiros o que quer se mudar em definitivo para fora do Brasil e que encontra em Portugal o ambiente propício para junto com sua família construir um novo “lar”; Aquele que pretende comprar um imóvel para ter um “porto de abrigo” em Portugal. Este cidadão pretende visitar Portugal por temporadas para usufruir da tranquilidade e qualidade de vida que o país oferece e o cidadão que busca uma carreira profissional e uma melhor qualidade de vida. Vem em busca de uma oportunidade de trabalho e muitas vezes não possui a estrutura financeira para se estabelecer.

Além disso, o preço dos imóveis é bastante convidativo por exemplo, o imóvel para locação na cidade de Lisboa têm um valor de aluguel que começa nos 650 euros e pode chegar aso 2000 euros. Já em bairros periféricos os valores começam nos 400 euros e vão até aos 1000 euros. No Porto e em outras cidades, que não Lisboa, os valores podem ser 50% dos acima indicados.

Por Cintia Arten Rubio, do Universo Franchising

Quer saber tudo sobre o mundo das franquias? Fique atento as novidades do Universo Franchising.