• Home
  • Notícias
  • Índice Nacional de Expectativa do Consumidor segue estável
Índice Nacional de Expectativa do Consumidor segue estável
Freepik

Índice Nacional de Expectativa do Consumidor segue estável

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) ficou em 102,2 pontos em maio, valor igual ao de abril. Mesmo com a estabilidade, o indicador está 1,6% abaixo do registrado em maio de 2017. O índice permanece em um patamar baixo: 5,2% inferior à média histórica de 107,8 pontos, informou pesquisa divulgada nesta terça-feira (29) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Leia mais:Brasil tem mais de 13 milhões de desempregados, diz IBGE

O Inec representa o sentimento do consumidor brasileiro em relação à situação e às expectativas econômicas das famílias e do País. Quanto maior o índice, mais otimistas estão os consumidores. De acordo com o levantamento, aumentou a preocupação dos brasileiros com o desemprego e com a inflação. O indicador de expectativa sobre o desemprego caiu 2,8% e o de inflação recuou 1,1% em relação a abril. Isso significa que, na comparação com abril, diminuiu o número de pessoas que espera a queda do desemprego e dos preços nos próximos seis meses.

Espera por aumento de renda

O indicador de expectativa de renda pessoal aumentou 1,1% frente a abril, mostrando que um número maior de pessoas espera o aumento da renda pessoal. Segundo a CNI, as expectativas sobre o endividamento e a situação financeira também melhoraram. O indicador de expectativa de endividamento aumentou 3,2% e o de situação financeira subiu 0,6% frente a abril. O cenário mostra que as pessoas estão menos endividadas e com a situação financeira melhor do que há três meses.

Mesmo assim, os brasileiros continuam pouco dispostos a fazer compras de maior valor. O indicador de expectativas de compras de maior valor caiu 0,9% na comparação com abril e é 2,3% menor do que o registrado em maio do ano passado. O estudo sobre Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) é feito em parceria com o Ibope Inteligência, sendo que a pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre os dias 17 e 21 deste mês.

Leia mais: Atividade econômica cai 0,13% no primeiro trimestre

Por Agência Brasil