Franchising deve crescer dois dígitos em 2018

Franchising deve crescer dois dígitos em 2018

Fatores econômicos como queda da taxa Selic, baixa inflação e melhora dos índices de confiança contribuem ativamente para desenvolvimento do setor

Apesar de ter sido marcado por uma recuperação econômica retraída, o ano de 2017 apontou um crescimento de 8% no setor de franquias, em comparação com o ano anterior.

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o ano foi marcado por três pontos: progressiva diversificação de canais, modelos e localização; a interiorização do Franchising; e o crescimento de franqueados multiunidade.

O faturamento total foi de R$ 163 bilhões, contra os R$ 151 bilhões do ano de 2016. Já em relação a geração de empregos, houve um aumento de 1%, ou seja, totalizando quase 1,2 milhão de vagas diretas de trabalho.

O número de unidades franqueadas saltou 2%, chegando a 145 mil. Enquanto o número de redes caiu 6%, estacionando em mais de 2 mil franqueadoras.

Segmentos

O segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar foi o que mais cresceu em faturamento no ano passado, 12,1%. Seguido por Hotelaria e Turismo com 9,7%, e Serviços e Outros Negócios com 9,2%.

O segmento de Alimentação continua predominante no setor somando mais de R$ 42 bilhões em faturamento, um crescimento de 6% em relação ao ano anterior.

Fatores econômicos

A queda da taxa básica de juros da economia (Selic), a baixa inflação, a melhora dos índices de confiança do consumidor e do empresariado, além da retomada do crescimento do varejo e da indústria são fatores que contribuíram ativamente para o desenvolvimento do Franchising, segundo o presidente da ABF, Altino Cristofolleti Jr.

Com a crise econômica e política do País, o crescimento do setor caiu de 24% em 2014 para uma média anual de 8%, porém o setor resiste e continua avançando acima do PIB.

Com o setor de franquias mais estruturado e com maior concorrência, o nível de expansão registrado antes da recessão não deve se repetir, ficando acima dos dois dígitos, mas sem ultrapassar os 20%, mesmo com a estabilização econômica.

Estimativa para 2018

A projeção da ABF (Associação Brasileira de Franchising) é que a receita bruta das redes de franquias suba 10% neste ano, em termos nominais (sem descontar os efeitos da inflação). Em número de unidades, a previsão é expansão de 5% a 6%, e estabilidade no total de redes. Para este ano, a expectativa é um crescimento de 8% no faturamento, 2% em unidades e retração de 6% no total de redes.