• Home
  • Notícias
  • ESPECIAL EXPO ABF 2018: O segmento infantil em alta
ESPECIAL EXPO ABF 2018: O segmento infantil em alta

ESPECIAL EXPO ABF 2018: O segmento infantil em alta

O nicho infantil marca presença no evento e mostra opções para todos os gostos

O mercado voltado às crianças parece sempre ser um grande negócio.

E na Expo ABF essa ideia pode ser comprovada nos lançamentos e perspectivas das empresas.

Sendo assim, a Fini, uma das maiores produtoras de balas de gelatina do mundo, espera um crescimento de 34% até o final do ano.

Patrick Ramos, gerente nacional de franquias da marca, conta que espera fechar 2018 com 60 lojas abertas e já em atividades.

A Fini tem previsão de expansão no Nordeste e Sul do País – Crédito: Priscilla Silvestre

Hoje, a grande concentração está no Sudeste, com 40 franquias, assim como a estimativa de abertura de mais 3.

“Chegaremos ao Nordeste com intensidade, indo posteriormente ao Sul. Temos ao menos 12 franquias garantidas nessas regiões do Brasil até novembro”, explica.

Além dos doces já característicos, como as balas de gelatina, marshmallows, tubetes e afins,  a marca lança exclusivamente para os franqueados um carrinho para festas.

“Percebemos que os produtos são muito utilizados para a decoração de eventos. Então, essa oportunidade pode estender em até 25% a rentabilidade. O carrinho pode ser usado para venda a granel, em eventos, comemorações de aniversário, entre outros”.

Palhaços em alta

Patati Patatá apresentam o protótipo de buffet da dupla de palhaços/ Crédito: Priscilla Silvestre

A dupla Patati Patatá vem ao evento mostrar um pouquinho do que é o seu mais novo lançamento: buffet infantil.

Todo decorado com os personagens, a criançada tem a opção de cantar parabéns vivenciando o clima dos episódios e músicas dos palhaços.

Ainda não há data definida para o lançamento, porém, para 2019 já é esperada a ativação da primeira unidade.

Da educação infantil à docente no estilo canadense

Aliás, como não falar em educação nesse contexto de crianças?

A Maple Bear, que estreia na feira em 2018, traz todo o estilo canadense de escola presente há 12 anos no Brasil.

A Maple Bear já está em 16 países/ Crédito: Priscilla Silvestre

Ao todo são 300 unidades em 16 países, capacitando do ensino infantil ao médio, assim como o corpo docente.

E tudo totalmente nos padrões do Canadá.

“Já são 98 escolas e 35 em processa de implantação, somando mais de 130 em atividade até o fim do segundo semestre”, esclarece Arno Krug.

Por se tratar de um país de referência em educação, esse sistema canadense torna todos os alunos bilíngues, além de investimentos em equipamentos tecnológicos.

“A realidade virtual é uma das metodologias utilizadas nesse nosso sistema de ensino”, finaliza.