• Home
  • Notícias
  • CNC: famílias estão menos endividadas e inadimplentes
CNC: famílias estão menos endividadas e inadimplentes
Freepik

CNC: famílias estão menos endividadas e inadimplentes

Dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgados nesta terça-feira (5) indicam que o percentual de famílias endividadas no País foi de 59,1% no mês de maio, índice levemente menor ao apurado no mês de abril, quando foi identificado que 60,2% das famílias estavam nesta situação.

Leia mais: Shopping Centers mostram otimismo no Dia dos Namorados

Os dados fazem parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), feito pela CNC, e indicou ainda que o total de inadimplentes no mês de maio, ou seja, famílias que estão com contas em atraso, também teve leve recuo, ao ficar em 24,2%. Ao se comparar com o mês de abril também ouve queda, sendo que no mês retrasado o indicado era de 25%. Ao se comparar com o mês de maio do ano anterior, também é observado um leve recuou, já que em maio de 2017 o índice foi de 25,5%.

“A redução do endividamento, observada nos últimos meses, reflete um ritmo menor de recuperação do consumo das famílias e maior cautela na contratação de novos empréstimos e financiamentos”, disse a economista da CNC, Marianne Hanson.

Houve leve melhora também no índice que mede a falta de condições das famílias brasileiras de pagarem suas dívidas. O indicador passou de 10,3% em abril para 9,9% em maio. Na comparação com maio do ano passado, o índice também recuou, pois no ano passado ele era 10,1%.

Leia mais: Índice Nacional de Expectativa do Consumidor segue estável

O cartão de crédito continua sendo o principal tipo de dívida, apontado por 75,7% das famílias entrevistadas para a pesquisa da CNC. Em seguida, vêm os carnês com 16,3% das menções e, em terceiro lugar, o financiamento de carro, com 11,1%.

Outro dado apurado pela entidade refere-se a proporção de famílias que se declaram muito endividadas. Neste caso também houve retração do indicador, que no mês de maio foi de 13,4% dos respondentes. Esse é o menor patamar dede novembro de 2015, informou a CNC.

Por Agência Brasil